7 de fev de 2015

Ministro da Educação quer Enem online ainda em 2015

Segundo Cid Gomes, a consulta pública sobre o novo exame será aberta em março


O ministro da Educação, Cid Gomes, afirmou, nesta quinta-feira (5), que pretende fazer uma edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na versão online, ainda em 2015. De acordo com ele, a consulta pública sobre o novo exame será aberta em março.
"Eu dei um prazo de dois anos, mas quero que neste ano a gente já consiga fazer um Enem online", disse o ministro à imprensa. Segundo ele, a prova passaria a ser respondida em terminais de computadores, em locais credenciados para fazer o Enem. Ao invés de ser aplicado em apenas um fim de semana, o exame estaria disponível por mais dias, deixando a cargo do estudante a escolha pela melhor data.
Cada estudante faria uma prova diferente, selecionada a partir de um banco de questões que conteria, em um cenário ideal, oito mil questões para cada área (totalizando cerca de 32 mil). Além disso, os candidatos poderiam selecionar, dentre uma lista de quatro ou cinco propostas, o tema da redação.
O estudante também poderia fazer o Enem quantas vezes por ano desejasse e ficaria a cargo das instituições de ensino superior escolher quais edições seriam aceitas para o ingresso. O ministro defende que a primeira aplicação seja gratuita, paga pelo próprio governo. Nas demais, o pagamento da taxa de inscrição seria a cargo do estudante.
Outras provas no exterior, como o SAT Reasoning Test (teste de raciocínio, numa tradução livre) norte-americano - semelhante ao Enem brasileiro - também é aplicado mais de uma vez ao ano.
Impasses para o novo formato
Um dos problemas desse modelo é a necessidade de um extenso banco de questões, grande o suficiente para atender a todas as demandas do Enem. Uma das exigências do MEC é que ele se torne público para que entidades possam analisar as perguntas e questioná-las, se for o caso.
Outro ponto que precisará ser estudado a fundo é a responsabilidade pela aplicação. O MEC precisará escolher uma rede confiável para aplicar as provas para não colocar em risco a credibilidade do resultado do Enem.
A proposta de adotar mais de uma edição por ano do Enem já foi levantada anteriormente pela própria presidente Dilma Rousseff e pelo então ministro da Educação, Fernando Haddad, em 2012. No entanto, as dificuldades logísticas impediram que a ideia fosse levada adiante.


Redação. Ministro da Educação quer Enem online ainda em 2015. Guia do Estudante. Disponível em: <http://guiadoestudante.abril.com.br/vestibular-enem/ministro-educacao-quer-aplicacao-enem-online-ainda-2015-833163.shtml>. Acesso em: 07 fev. 2015.

0 comentários:

.