3 de mai de 2013

O Enem traz questões com a resposta embutida

O exame valoriza a capacidade do estudante de entender o que  lê
Fonte: Tribuna do Norte
Com concentração, leitura atenta e comparação entre as informações fornecidas na pergunta e as alternativas de solução, você consegue responder a diversas questões do Enem. Outra parte delas, mesmo quando pressupõe uma dose .de conhecimentos mais complexos, também exige do aluno boa capacidade de entender informações expressas nas mais diversas formas - desde textos até imagens. 

Isso acontece porque uma característica pedagógica básica do Enem é que boa parcela das questões traz, nos elementos que apresenta ao aluno, as informações que permitem encontrar a resposta correta. A prova valoriza a "competência leitora" do aluno, ou seja, sua capacidade de compreender o que está lendo. 

O objetivo principal desse tipo de questão não é medir o conhecimento que o aluno tem a respeito de um determinado conteúdo, mas, sim, a sua capacidade de, ao ler o enunciado, extrair as informações capazes de indicar a solução correta do problema. 

Até 2008, esse tipo de questão ocupava quase a totalidade do Enem. Com a transformação da prova em vestibular para dezenas de universidades públicas, isso mudou, pois houve grande ampliação no número de questões ­ o total passou de 63 para 180 - e a introdução de várias perguntas que, para ser respondidas, exigem um bom domínio do currículo do ensino médio. Agora, a prova é composta de uma combinação de questões fáceis, médias e difíceis, mas a busca de aferir a competência leitora do aluno permanece dominante. 

Nesta matéria, quando usamos o verbo "ler", não estamos falando apenas de textos escritos, mas também de fotografias, mapas, ilustrações, gráficos e tabelas. Todas essas maneiras de comunicação carregam informações, cuja leitura e compreensão, para os alunos que prestam o Enem, são fundamentais para um bom desempenho em todas as áreas da prova.

Alguns exemplos: 

Vamos mostras que diversas questões do Enem traziam as informações para a resposta embutida nas perguntas. Analisamos detalhadamente cada uma delas, mostrando que, com uma leitura atenta e criteriosa do enunciado, dos elementos apresentados e também das cinco alternativas - e com um raciocínio simples -, o candidato poderia responder a todas corretamente. 

Trazemos aqui duas questões exemplares de competência leitora retiradas de provas anteriores do Enem. Acompanhe.

(Enem 2008) O surgimento da figura da Ema no céu, ao leste, no anoitecer, na segunda quinzena de junho, indica o início do inverno para os índios do sul do Brasil e o começo da estação seca para os do norte. É limitada pelas constelações de Escorpião e do Cruzeiro do Sul, ou Cut'uxu. Segundo o mito guarani, o Cut’uxu segura a cabeça da ave para garantir a vida na Terra, porque, se ela se soltar, beberá toda a água do nosso planeta. Os tupisguaranis utilizam o Cut'uxu para se orientar e determinar a duração das noites e as estações do ano. A ilustração a seguir é uma representação dos corpos celestes que constituem a constelação da Ema, na percepção indígena.


A próxima figura mostra, em campo de visão ampliado, como povos de culturas não-indígenas percebem o espaço estelar em que a Ema é vista.


Considerando a diversidade cultural focalizada no texto e nas figuras acima, avalie as seguintes afirmativas. 


I A mitologia guarani relaciona a presença da Ema no firmamento às mudanças das estações do ano.


II Em culturas indígenas e não-indígenas, o Cruzeiro do Sul, ou Cut'uxu, funciona como parâmetro de orientação espacial. 


III Na mitologia guarani, o Cut'uxu tem a importante função de segurar a Ema para que seja preservada a água da Terra. 


IV As três Marias, estrelas da constelação de Órion, compõem a figura da Ema. 


É correto apenas o que se afirma em 


a) I. 


b) II e III. 


c) III e IV. 


d) I, II e III. 


e) I, II e IV.


Esta questão é fascinante, pois se baseia na observação do céu feita por povos distintos, com culturas diferentes, em épocas também variadas. O resultado é muito diverso: os indígenas veem nas estrelas a figura de uma ave do ambiente no qual vivem e que faz parte de suas lendas; os europeus enxergam símbolos mitológicos (Órion) e cristãos (Cruzeiro). Em suas afirmativas, a questão exige do candidato competência leitora em relação ao texto escrito (as três primeiras afirmações vêm de elementos contidos no texto) e às figuras, pois a afirmativa IV exige que o aluno consiga, comparando as duas imagens celestes, perceber que elas se sobrepõem parcialmente e não são idênticas. O ponto mais claro de identificação é o Cruzeiro do Sul, que equivale à cabeça da Ema (e o texto esclarece que se trata do Cut´uxu). A parte de baixo do corpo da Ema equivale à constelação  do Escorpião, na outra imagem. Com isso, o aluno deve concluir que as Três Marias, na constelação de Órion, estão fora da figura da Ema, o que torna a afirmativa IV errada. Como as três primeiras afirmativas estão certas, a alternativa D é a correta.

(Enem 2009) As imagens seguintes fazem parte de uma campanha do Ministério da Saúde contra o tabagismo.

Disponível em: http://www.cafesemfumo.blogspot.com. Acesso em: 10 abr. 2009 (adaptado).

O emprego dos recursos verbais e não-verbais nesse gênero textual adota como uma das estratégias persuasivas

a) evidenciar a inutilidade terapêutica do cigarro.
b) indicar a utilidade do cigarro como pesticida contra ratos e baratas.
c) apontar para o descaso do Ministério da Saúde com a população infantil.
d) mostrar a relação direta entre o uso do cigarro e o aparecimento de problemas no aparelho respiratório.
e)  indicar que os que mais sofrem as consequências do tabagismo são os fumantes ativos, ou seja, aqueles que fazem o uso direto do cigarro.

Neste caso, o Enem lança mão de uma propaganda que todas já viram um sem-número de vezes. O que a prova pretende, neste caso, é que os candidatos coloquem um novo olhar sobre a peça, façam uma reflexão mais sistemática odo que a do cotidiano, quando somos bombardeados por anúncios e sofremos sua influência de uma forma quase inconsciente. Assim, o exame nos leva a prestar atenção nas imagens e frases, buscando tirar conclusões - para ir bem no Enem, precisamos fazer tudo isso com calma e concentração. Um detalhe importante da pergunta é que pede ao aluno que aponte "uma" das estratégias persuasivas da publicidade, o que não exclui que a campanha publicitária envolva outras. Para termos a resposta certa, basta apenas que seja um elemento usado na propaganda. 

Nesta questão, especificamente, algumas alternativas são descartadas mais facilmente, como  a,b e c. A alternativa e só é afastada se ao prestarmos atenção na terceira imagem, que mostra uma criança - prova de que a propaganda também alerta sobre os efeitos maléficos do fumo passivo. A alternativa certa, a d, aponta uma das estratégias da campanha: afirmar que o fumo provoca problemas respiratórios. Nessa peça, além disso, também se afirma que prejudica as crianças, causa câncer de boca e perda dos dentes, prejudica os fetos e contamina as pessoas com elementos tóxicos. Caso fossem apontados, esses pontos também estariam certos. 

Dicas:

Como boa parte das questões do Enem se baseia fortemente na leitura e compreensão da questão, não se intimide quando, durante a prova, parecer a você que não tem nenhum conhecimento do assunto abordado. Isso aconteceu com 99% dos candidatos ao verem a pergunta acima que mostrava constelações na cultura indígena. Só ao ler com calma a questão, incluindo as cinco alternativas de resposta, você terá uma ideia mais clara sobre seu grau de dificuldade. Eventualmente, pode-se chegar à resposta correta excluindo as alternativas que você facilmente conclui que estão erradas e analisando cuidadosamente as opções restantes. 

A grande lição a tirar desses exemplos é que vai melhor no Enem o estudante que lê cada questão com calma e confiança, compara o enunciado com as alternativas propostas e avançando na prova. 



____________. Tudo o que você precisa saber sobre o Enem. Curso Pré Enem. São Paulo: Abril,  2013. 


0 comentários:

.