9 de jun de 2012

Candidatos ainda têm dificuldade para entender tema de redação; veja o que o Enem leva em conta

A correção da redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é feita com base em cinco competências, que recebem notas entre zero e 200 pontos cada. Para o coordenador do Banco de Redações do UOL, Antonio Carlos Olivieri, o ponto fraco dos candidatos ainda é compreender a proposta da redação. “O candidato fica nervoso e muitas vezes ele lê e entende uma coisa, que não é bem por ali”, afirmou Olivieri.

No Enem, a competência que trata da compreensão do tema da redação é a 2ª: “Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo”.
O coordenador do banco de redações do UOL orienta os candidatos a elaborarem um breve parágrafo resumindo a proposta de redação: “Acho que isso seria na verdade uma maneira dele ter certeza de que entendeu o que está sendo pedido e também já serve para fazer um esboço de um parágrafo introdutório da redação que ele vai desenvolver”.
De acordo com Olivieri, a segunda competência merece ênfase, “pois dela dependem todas as outras”. “Se o candidato fez uma belíssima dissertação sobre outro tema, que não o da proposta, ele vai tirar zero”, observou.
Veja abaixo uma “tradução” das cinco competências analisadas na redação do Enem:
1ª Competência: Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita

O candidato deve demonstrar capacidade de se expressar bem, isto é, de escrever um texto claro, com poucos erros gramaticais, e de preferência sem erros que prejudiquem a compreensão daquilo que está expondo.
2ª Competência: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

O candidato deve entender o que está sendo pedido na proposta - antes de mais nada, é preciso escrever uma dissertação sobre o tema proposto. Nessa dissertação, o aluno deve mostrar que sabe como discutir o assunto, aplicando os conhecimentos que possui (de várias áreas) para conduzir a discussão.
O candidato deve mostrar que sabe usar os conhecimentos que tem para desenvolver o tema. Segundo Olivieri, isso não significa "exibir conhecimento". "Tem candidato que fica procurando palavras difíceis para mostrar que conhece o idioma, que quer colocar citações históricas só para mostrar que sabe, isso não é preciso. É esperado que o aluno se expresse com clareza" afirmou. 

3ª Competência: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Numa dissertação, basicamente, o aluno tem de apresentar o seu ponto de vista e dizer por que ele vê as coisas assim, tentando convencer o leitor de que ele, o aluno, está certo. Trocando em miúdos: se alguém chega para o pai e diz: "eu preciso de um carro", ele precisa convencer o pai da sua necessidade. Para isso, ele vai selecionar, relacionar e organizar motivos, de uma maneira que seja convincente. É o mesmo procedimento da dissertação.
4ª Competência: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação
Dissertar é fazer conexões, como se faz aqui: "Todo homem é mortal. João é homem. Logo, João é mortal." Trata-se de articular a primeira declaração com a segunda, de modo que a conclusão seja uma decorrência delas. Os mecanismos linguísticos são basicamente as palavras que conectam as declarações. No exemplo dado, ela é o "logo". Note: se a gente tirar o logo e puser outra semelhante, a conexão ocorre (por exemplo, em vez de "logo", "portanto"). Mas se puser outra, aleatóriamente, a conexão não se faz: "Todo homem é mortal. João é homem. Mas, João é mortal." "Todo homem é mortal. João é homem. Nem João é mortal." Ou seja, é preciso estabelecer relações de causa e consequência entre os fatos que são expostos.
5ª Competência: Elaborar proposta de solução para o problema abordado, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural
Trata-se de fazer propostas de solução para o problema apresentado. Exemplo: quando se fala no problema do lixo, a reciclagem pode ser apontada como solução. Se não resolve de vez, ao menos contribui para isso. Só vale a pena fazer duas ressalvas: 1) Não seja óbvio nem genérico demais, dizendo algo como "as autoridades competentes devem tomar as devidas providências"; 2) Procure não ser radical no modo de encarar a questão. O radicalismo pode facilmente incorrer no desrespeito aos valores humanos.


Entenda como será a correção da redação do Enem 2012



________. Candidatos ainda têm dificuldade para entender tema de redação; veja o que o Enem leva em conta. Uol Educação. Disponível em: http://educacao.uol.com.br/noticias/2012/06/04/candidatos-ainda-tem-dificuldade-para-entender-tema-de-redacao-veja-o-que-o-enem-leva-em-conta-na-correcao-dos-textos.htm. Acesso em: 09/06/2012.

0 comentários:

.